A tenista número 1 do Ranking da WTA, a romena Simona Halep, admitiu neste sábado que não gosta de lembrar da final do Aberto da Austrália do ano passado, quando foi derrotada pela dinamarquesa Caroline Wozniacki por 6-7 (2), 6-3 e 6-4, pois “foi um momento muito doloroso”.

Halep, que não conseguiu encerrar a temporada passada como gostaria por conta de uma lesão nas costas, ofereceu entrevista coletiva antes do primeiro Grand Slam do ano. A primeira cabeça de chave em Melbourne explicou que todas suas conquistas durante 2018, incluindo o título de Roland Garros, fizeram com que iniciasse 2019 mais tranquila.

A romena também avaliou a situação de competir no circuito profissional sem um treinador, depois que se separou de seu último técnico Darren Cahill, e opinou que “neste nível é impossível competir por longo tempo sem um técnico, mas precisa estar muito convencida para começar o trabalho com um novo”.

“Estou motivada para esta nova edição, mas é um pouco diferente a respeito do ano passado, pois agora tive apenas uma partida de preparação, enquanto que no ano passado disputei por volta de 15 antes de chegar a Melbourne”, afirmou.

Simona Halep, que jogou seu último torneio em Sydney na semana passada e caiu para a australiana Ashleigh Barty (15), acrescentou que poderia estar 100% em sua última aparição e que se sentia “saudável e bem. No entanto, acrescentou que “você nunca pode ter certeza absoluta quando o problema (nas costas) voltará”.