O Sport perdeu para a Chapecoense por 2×1, na noite desta quinta-feira (22), na Arena Condá, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol rubro-negro foi marcado por Michel Bastos e o Leão acabou caindo para a 17ª colocação, com 38 pontos.

Foi um primeiro tempo em que o Sport resumiu tudo de errado em que viveu no ano. Da montagem deficiente do elenco por parte da diretoria a erros táticos e técnicos em campo, o Leão sucumbiu diante da Chapecoense e levou dois gols de Leandro Pereira nos sete primeiros minutos. O pecado cometido veio um duelo chave na luta pela permanência na Série A. Portanto, custou caro. Apesar da recuperação na etapa final, com um tento de Michel Bastos, a equipe perdeu por 2 a 1, na noite desta quinta-feira, na Arena Condá, e retornou à zona de rebaixamento. Agora, o Leão já pode ser rebaixado na próxima rodada.

Com 38 pontos, o Leão está na 17ª posição, abrindo o grupo da queda. A Chape, por sua vez, saiu do região e está uma colocação à frente do Rubro-negro, com 40 pontos. Assim, em caso de vitória do Verdão do Oeste sobre o Corinthians e qualquer resultado que não seja um triunfo do Leão sobre o São Paulo, na próxima segunda-feira, a equipe pernambucana jogará a Série B em 2019. A rodada ainda foi cruel para o Rubro-negro com outros rivais diretos triunfando. Ceará e Vasco venceram seus compromissos e saltaram para 42 pontos.
Sport perdido no primeiro tempo
Sem contar com Sander pelo quarto jogo seguido por causa de uma entorse no tornozelo, o técnico Milton Mendes decidiu manter a escalação da última rodada. Com isso, Ernando seguiu na equipe. Mas, apesar da sequência ao time titular, o Sport entrou anestesiado em campo. Perdido, na verdade. Tanto que, em sete minutos, o time sofreu dois gols. Foram falhas em série.

No primeiro gol, Adryelson saltou errado e não cortou a bola. Na sequência, Leandro Pereira cruzou. A bola tomou a direção do braço de Ernando. Pênalti marcado. Na cobrança, aos três minutos, o próprio atacante, ex-Leão, converteu. Atordoado, o Rubro-negro não reagiu e voltou a dar brechas defensivas, principalmente do lado esquerdo. Ao sete, após cruzamento pelo setor, o mesmo Leandro Pereira saltou entre Adryelson e Ronaldo Alves e fez o segundo de cabeça.

O baile seguiu. Aos 22, a Chape já havia criado mais outras três chances. Pouco depois, os donos da casa reduziram o ímpeto ofensivo e atraíram o rival para o campo bem ao estilo Claudinei de Oliveira. O Sport, com a bola, jogou com três zagueiros. Michel Bastos e Cláudio Winck viraram alas. Com o time sem conseguir trocar passes certos, o contra-ataque virou o grande perigo. Do lado esquerdo, foi uma festa para o Verdão do Oeste com a defesa aberta e sem o mínimo de recomposição.

Assim, de oportunidades do Sport, apenas uma com Mateus Gonçalves, aos 37. Depois, no entanto, ainda houve tempo para duas importantes defesas de Mailson após cabeçada de Amaral e dois chutes seguidos de Leandro Pereira. O placar de 2 a 0 foi pouco.
Sport cresce, mas não tira vantagem na etapa final
Na volta do intervalo, Milton Mendes retirou Cláudio Winck, justamente um dos atletas mais participativos, para a entrada de Andrigo. Claudinei Oliveira respondeu com a entrada de Elicarlos, o quarto volante de origem no meio-campo, no lugar de Diego Torres, então único meia. Fechada, a Chape voltou a escolher o momento de sair ao ataque e, assim, obrigou Mailson a fazer a terceira defesa difícil no duelo, após um chute do próprio Elicarlos, aos 18.

Em um lance isolado, quando o jogo já estava mais equilibrado, o Sport conseguiu diminuir a vantagem com Michel Bastos, aos 22. Na sequência, o Leão passou a controlar mais a bola diante da incapacidade da Chape, cheia de volantes, ser perigosa nos contra-ataques. Nesse cenário, cresceu e pressionou. Hernane, inclusive, chegou a perder uma grande chance de cabeça, aos 32.
Ficha do jogo
Chapecoense 2
Jandrei; Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno e Alan Ruschel (Roberto); Amaral, Márcio Araújo, Canteros e Diego Torres (Elicarlos); Wellington Paulista e Leandro Pereira (Bruno Silva). Técnico: Claudinei Oliveira
Sport 1
Mailson; Adryelson, Ronaldo Alves e Ernando; Cláudio Winck (Andrigo), Marcão (Matheus Peixoto), Jair, Mateus Gonçalves (Marlone), Gabriel e Michel Bastos; Hernane Brocador. Técnico: Milton Mendes

Local: Arena Condá (Chapecó)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO/Fifa) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
Gols: Leandro Pereira (3min e 7min do 1ºT); Michel Bastos (22min do 2ºT)
Cartões amarelos: Diego Torres, Alan Ruschel (C)